Gente, vocês não podem perder!!! Últimas semanas de IPI reduzido, vão em comprem muitos carros! Até não caber mais na garagem e muito menos nas ruas!!!

Não sei se vocês tem acompanhado várias propagandas na televisão mas, o Governo – sob ordem de nosso admirável presidente – tem mantido o Imposto sobre Produto Industrializado {vulgo IPI} baixo para o setor automobilístico.

IPI é um Imposto federal, ou seja, que abrange todo o Brasil e é válido para coisas que vem do exterior para serem vendidas aqui {isso sem levar em conta os trabalhadores informais – vulgos camelôs}.

Como a taxa tributária do Brasil é uma das maiores já vista {de 38,9% – perdendo somente para alguns países da EUROPA}, para vocês terem uma noção, no geral, um profissional liberal que ganha 4000 reais por mês, paga 53%, aproximadamente, de imposto, sendo que para pagar isso ele teve que trabalhar 16 dias desse mês.

Tá mas e o Kiko?

O brasileiro, eufórico com tamanha ‘bondade’ do governo, e sem ter treinado seu auto controle, compra carros adoidado. “Ah, vou aproveitar, sabe-se lá quando o governo vai dar uma dessa de novo?!!” Com isso, você, seus filhos, sua mulher [marido], namorado, sogra, sobrinha(o), papagaio… bem, todos acabam com carros.

Tá mas e o Kiko?

Você, assíduo frequentador das vias públicas, pega o seu brand new car {carro novinho em folha} e o coloca para funcionar. Mas incrivelmente a sua vizinha, o seu patrão, o seu tio, a sua sobrinha, a sua esposa/marido compartilham dessa mesma idéia… resultado:

ENGARRAFAENTO!!! {foto: Corbis}

ENGARRAFAMENTO!!! {foto: Corbis}

Culpados: o governo que estimulou {sem melhorar o sistema de tráfego} e você que comprou o carro.

Com isso pode vir um falaninho e dizer: “Mas Ana, assim circula a economia! Gera empregos, etc, etc.” Minha resposta para isso é que o benefício não cobre o custo.

Como assim?

1º – Congestionamento do trânsito.

2º – Com o congestionamento, as pessoas tem que sair mais cedo de casa para chegar no horário ou acabam sempre chegando atrasadas. O atraso é inimigo da economia.

3º – Ao sair mais cedo as pessoas ficam mais cansadas, e ao pegar o engarrafamento acaba ficando estressada.

4º – Pessoas que chegam atrasadas levam bronca, ficam estressadas, trabalham mal e são demitidas {caso isso se agrave}.

5º – Aonde fica todo o esforço dos Ambientalistas ao dizer que a grande emissão de gases poluentes acabará com a natureza e paralelamente com a nossa vida?!? {se não morrermos de câncer no pulmão, morreremos pela falta de recursos da natureza}.

6º – Mais gente estressada = mais gente doente, o que nos fará pagar mais impostos para suprir o SUS.

Dentre essa realidade um bocado pessimista existem muitos outros itens, que não irei listar para não sei extremista. Para que ocorra isso é questão de tempo {se é que já não vemos isso acontecer aos montes nas metrópoles – em SP o número de pessoas com problemas respiratórios e stress/depressão é inacreditável} e como tempo é dinheiro, influencia bastante na economia.

Por isso eu pergunto: será que vale a pena movimentar a economia com produtos que sabemos que estão fazendo mal a nós em diversos aspectos ao invés de reduzir o preço da tarifa do ônibus? Ou no preço das bicicletas {que por via de regra também está sujeita ao IPI}?

Pense nisso…

;kiss

Fonte: http://www.professorpaulinho.com.br/Atualidades/Tributos.htm

Anúncios