O super homem cueca!

O super homem cueca!

Caraca véi, cada coisa que tiram do baú {com acento ou sem?}! Ultimamente estou na vibe Tv Cultura-Canal Futura e vira e mexe eu encontro umas coisas super legais por lá {que COM CERTEZA vou colocar aqui as vezes}.

Sei lá, esse negócio de entretenimento vazio já me cansou {exemplo: novela, programa-de-humor-no-sense a lá Zorra, etc} . Quero algo com profundidade, conhecimento…{vai ser que essa vibe é influência dos professores lá da faculdade… ;D}. Então, estava no momento de ócio {vagaba} e BAN! Vi esse gurizinho aí passando na Tv Cultura. Como aqui {ainda} o horário é uma hora a menos que Brasília, era por volta do meio-dia.

Como não sou boba nem nada fui logo lá no site do canal conferir a programação… vai que era só um ‘especial’ neah! Com isso descobri que esse desenho, que preenchia a tarde da garotada da década de 90 voltou a passar, no horário de 13:30 e 17:30, segunda à sexta… {no horário de Brasília, então se você é do MS, AM e Cia, será as 12:30 e 16:30}.

E pra quem quiser saber mais sobre o programa, aqui vai uma sinopse copiada do próprio site da Tv Cultura {para os que não quiserem abrir o link}:

A série se passa na cidade fictícia de Bluffington, para aonde Doug e sua família se mudaram, saindo de Bloatsburg. A animação mostra a vida e as imaginações do personagem título, um estudante chamado Doug Funnie. Ao lado de Doug, estão seu cachorro Costelinha, os amigos Steeker Valentine e Patti Maionese, além de seu inimigo Roger Klotz, o valentão da escola. A maioria dos episódios começa com Doug escrevendo no seu diário os fatos mais recentes de sua vida, e o episódio exibido acaba por ser um flashback de Doug, que narra os eventos.

A irmã mais velha de Doug, Judy, é uma fonte constante de conflito. Ela é uma atriz dramática que sempre usa roupa roxa e óculos escuros, até mesmo dentro de casa. A existência de Doug é praticamente ignorada por ela, já que os interesses dele são infantis, aos olhos dela.

A imaginação de Doug reage a várias situações de sua vida, o ajudando a superar seus medos. Em um episódio, temendo uma visita ao dentista, ele imagina ser um agente secreto ao estilo James Bond, fazendo menção à cena do laser em Goldfinger.

Outro tema recorrente da série é o amor de Doug por Patti. Alguns episódios são focados inteiramente nisso, mostrando tentativas de Doug para se aproximar de Patti, ou de tentar evitar que ela descubra seus sentimentos em relação a ela. Geralmente, esses episódios têm um desfecho mostrando uma esperança otimista para Doug.

Well, pra quem foi dessa época e quer reviver a ‘brilhantina’ {época que só comia e dormia, sem facul e estágio u.u} só ligar na telinha no canal e horário indicado.

E para quem quiser saber mais sobre o desenho: Doug Funnie, Doug, Doug Funny, Doug Funnie.

;kiss

Anúncios